reciclagem e logística reversa de resíduos

A reciclagem e logística reversa de resíduos constrói uma estreita relação, já que um facilita o reaproveitamento dos materiais coletados e o outro proporciona o seu retorno aos diferentes centros produtivos em forma de matéria-prima.

A logística reversa tem como objetivo principal o recolhimento e a reutilização de produtos e materiais que tiveram o seu ciclo produtivo encerrado. Tanto a reciclagem quanto a logística reversa utilizam-se dos canais de distribuição reversos.

A reciclagem e logística reversa de resíduos podem ser realizadas por qualquer empresa que deseja adquirir determinado produto para servir de matéria prima para seu ciclo produtivo. O que essas organizações buscam são os benefícios financeiros e a sustentabilidade, além de atender a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Confira!

Reciclagem e logística reversa de resíduos

reciclagem e logística reversa de resíduos

A reciclagem é definida como um processo de transformação dos resíduos em insumos ou novos produtos. No gerenciamento e gestão de resíduos é a quarta prioridade, conforme Lei 12.305/2010 que estabeleceu a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS.

Aplicando um conjunto de técnicas esses resíduos dão origem a um novo produto ou a uma nova matéria-prima com o objetivo de diminuir a produção de rejeitos e o seu acúmulo na natureza, reduzindo o impacto ambiental.

A logística reversa é um instrumento vinculado à responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos. O seu objetivo é restituir os resíduos as empresas para aproveitamento no mesmo ciclo, em outros ciclos produtivos ou para destinação final ambientalmente adequada. A logística reversa é implantada através de acordos setoriais e termos de compromissos dos setores empresariais.

A logística reversa trata do fluxo inverso do produto, ou seja, do retorno originado no cliente final até a cadeia de suprimentos em direção aos fornecedores originais do produto. Desta forma, a logística reversa só pode ser considerada quando executada pela mesma empresa que forneceu o produto final.

A empresa que realiza a logística reversa de seus produtos pode dar a destinação final que lhe for mais conveniente. As opções são a recuperação, reciclagem, venda para outra instituição ou o descarte em aterros. A mais comum é para a reciclagem.

A reciclagem e logística reversa de resíduos contribuem muito para a diminuição da quantidade de resíduo e dos impactos causados por eles no meio ambiente, como a poluição do solo, água e ar. Além disso, reduz a retirada de matérias primas da natureza que seriam usadas para a produção de novos produtos, colabora com a limpeza e saúde pública e gera empregos.

Os benefícios da reciclagem e logística reversa de resíduos

reciclagem e logística reversa de resíduos

A relação entre reciclagem e logística reversa de resíduos é de grande interesse na cadeia de suprimento. O fabricante terá vários benefícios, já que produzirá novos produtos com significativa redução de custos e insumos.

A logística reversa para reciclagem possibilita novas oportunidades de negócio.

Dentre os benefícios desta relação se destaca os seguintes:

  • contribui para a melhoria do meio ambiente;
  • reduz custos ambientais e sociais;
  • diminui a poluição do solo, da água e do ar;
  • prolonga a vida útil dos aterros sanitários;
  • diminui a quantidade de resíduos que iriam para o lixo;
  • diminui o desperdício;
  • reduz os gastos com a limpeza urbana;
  • gera emprego e renda pela comercialização dos recicláveis

Quem deve realizar a logística reversa?

Devem possuir um sistema de logística reversa os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de:

  • pilhas e baterias – 90% das baterias automotivas devem ser recolhidos pelos fabricantes após descartado pelos consumidores;
  • pneus, lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens – as companhias devem coletar 22% do produto pós-consumo;
  • produtos eletroeletrônicos e seus componentes – 13% deve ser recolhido através do sistema de logística reversa.

Como operacionalizar a logística reversa de resíduos e destina-los para reciclagem?

A operação do sistema de logística reversa pode ser realizada por meio de um software de gestão de resíduo ou mesmo por uma empresa especializada neste tipo de serviço.

No software de gestão de resíduos da VG Resíduos a empresa pode implementar o sistema de forma individual. A plataforma traz funcionalidades específicas para o controle das áreas geradoras, dos processos, dos prestadores de serviços e dos documentos, tudo com metodologia baseada na Política Nacional de Resíduos e demais legislações pertinentes ao assunto.

Já na plataforma Mercado de Resíduos o gerador encontrar empresas que tem interesse em adquirir o resíduo coletado através da logística reversa. A plataforma serve para integrar interessados em resíduos e, sobretudo, estruturar uma rede de contatos que garanta o oferecimento de soluções para compra, venda, tratamento e transporte de resíduos em escala nacional.

A VG Resíduos, é um software que pode auxiliar a gestão de resíduos e no descarte correto dos mesmos, auxiliando a empresa crescer adotando práticas sustentáveis.

Assim sendo, conclui-se a importância entre a relação entre a reciclagem e logística. A reciclagem facilita o reaproveitamento dos resíduos coletados e a logística reversa proporciona o seu retorno aos diferentes centros produtivos em forma de matéria-prima. As duas utilizam-se dos canais de distribuição reversos. E tem como intuito a proteção e preservação ambiental, além do ganho econômico pela empresa

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

melhor preço para sua destinação de resíduos